Vídeos
Descrição

Detalhes

O Overdone Special resgata a tradição dos clássicos modelos da linha "Dumble",com controles completos de equalização. Seu canal limpo é cristalino e definido, e o canal de distorção tem características únicas de compressão e presença - detalhes que tornaram este modelo o escolhido por "bluseiros" famosos, que o apelidaram de "drive mais caro da história" !

MODELO - OVERDONE SPECIAL
POTÊNCIA: 50 watts RMS com chave de redução para 20, 10 e 5 watts (60 watts RMS na opção KT88)
VÁLVULA DE POTÊNCIA: 2 x 6L6GC Sovtek / EH / JJ Tesla
VÁLVULA DE PRÉ: 4x12AX7 JJ
CANAIS: 2 canais
FOOTSWITCH: Sim, 2 botões (seleciona entre os canais e aciona o boost)
EFFECT LOOP (send/return): Sim, valvulado com buffer
EXTRAS: Chave de redução de potência 25 - 10 - 5 watts
ACESSÓRIOS INCLUSOS: Foot switch e cabo de força 1,8m INMETRO
CUSTOMIZAÇÃO: Escolha de cor de revestimento
ALIMENTAÇÃO: Bivolt - 127/220 Volts
DIMENSÕES E PESO: Larg 5 2cm / Alt 24cm / Prof 24cm / 16Kg
A chave de redução de potência permite o uso em locais menores, dispensado atenuadores externos e respeito ao timbre original.
Avaliações

Queremos saber sua opinião

Produto: OVERDONE SPECIAL

Comentários do Cliente 5 item(s)

O amplificador com o timbre que está na sua cabeça
Dia 05/02/2018 adquiri meu Pedrone Overdone Special, e que grata surpresa!

Sou pesquisador ávido de timbres, já tive a oportunidade de trabalhar em estúdio onde havia diversos amps válvulados gringos e nacionais, e de longe o Overdone foi o melhor amp que já toquei.

Gosto bastante de experimentos sonoros, não me apego a "regras" de ordem de uso de pedais e periféricos, e nesse sentido o Overdone é uma máquina de timbres, de possibilidades, uma ferramenta mega completa para ajudar o músico a tirar aquele timbre que está na cabeça para o mundo sonoro.

Antes de comprar o Overdone, pesquisei a fundo todas as possibilidades de amplificadores do mercado nacional e internacional. Um dos fatores que mais me chamou a atenção foi o fato de poder ter suporte aqui no Brasil, e isso é muito importante, e certamente um excelente atrativo. Mas vamos ao que interessa, os timbres:

Confesso que fujo um pouco da regra do (Dumble = clean + fã do John Mayer e SRV...) nunca uso clean, mas quando buscava um amp a ideia era achar um com um drive bonito e peculiar. E o Overdone foi tiro certo!

Antes havia cogitado em comprar o Pegasus, mas tenho certeza absoluta que ter adquirido um Overdone foi uma decisão muito mais inteligente visto o timbres que eu buscava.

Sobre a construção, acabamento, é tudo 101%, dá um orgulho gigante pegar um amp desses e saber que é feito aqui no BR e com toda atenção, pesquisa e carinho.

Vida longa Augusto Pedrone e Pedrone Amplificadores Valvulados! Avaliado por Rafael Rechia (The Experience Nebula Room) / (Enviado em 06/02/2018)
Amplificador ímpar !
Sou fã da sonoridade de Robben Ford e do Bonamassa, e já andava sondando há alguns anos como obter aquela sonoridade em que a sonoridade da nota tocada parece ter uma realimentação que se assemelha a um harmônico. Nessas andanças tive quase todos os pedais que dizem soar semelhante aos famosos e míticos amplificadores Dumbles, passando por Fuchs Valve Job, Barber Small Fry, Hermida Zendrive e tantos outros, mas o legal seria ter um amp que tivesse o mesmo DNA. Após chorar de ver os preços de Fuchs, Two Rock, Van Heldeen, Carol Ann e tantos outros, eis que me deparo com o Overdone, com um preço camarada. Conversei com o Oscar Isaka que na época tocava na mesma banda e pude obter alguns conselhos e informações e ver in loko o comportamento do amp. Realmente soava muito bem, com uma presença e punch bem destacados. Encomendei o meu e no final, para minha surpresa, veio o amp mais lindo que já vi em mãos, com um acabamento em imbuia espetacular e um capricho na construção sem igual. Quem é acostumado a comprar um amplificador tendo um som em mente e plugar a guitarra a já sair tocando, vai levar um susto. O Overdone não é plug and play. É um amplificador chato no sentido de que você vai ter que despender horas testando a interação entre os controles e, principalmente, com a guitarra que você está usando e com o falante utilizado. Não pense que a mudança do resultado é mínima: ela é brutal! Não consegui, ainda, ter um resultado satisfatório sonoro com o falante Celestion V30. Preferi o resultado com os Eminences Texas Heat e com o Celestion G12-65 que o Robben Ford utiliza. Com relação aos controles é preciso ter em mente que todos eles interagem entre si. Assim, se vc quiser ter mais ganho no drive, você vai ter que aumentar o ganho no pre-amp e vai sacrificar o seu som limpo. Se utilizar a chave no EQ2, vai ter mais punch, mas também vai prejudicar de ter um clean mais macio. Se não utilizar a chave de brilho, as posições 2 e 4 da strato ficarão um pouco opacas, sendo que com a chave ativada o som fica mais vívido, mas em compensação haverá um acréscimo de agudos de forma geral, sendo necessário regular o treble e contour. Deste modo, se você não quer ter um bloco de anotações de regulagens para cada guitarra, creio que o ideal é você definir uma guitarra que vai utilizar e daí estabelecer a regulagem ideal. É difícil conseguir um meio termo entre excelente clean e excelente drive porque, como disse, os controles interagem, mas dá para ter uma sonoridade final bastante razoável. Eu estou definindo o som clean específico, e utilizando pedais de drive quando uso strato. E regulo um drive bacana com humbuckers e acabo adotando o clean que resulta dessa regulagem. Com relação ao reverb, que agora o amp não tem, eu comprei um Digitech Digiverb, mas notei que ele nesse amp acrescenta um chiadinho e mesmo acontecendo com o Mooer Shimverb. Comprei um Strymon Bluesky e o problema ficou resolvido: reverb estelar e cristalino sem chiados. Uma outra coisa interessante que eu notei é que o amp tem bastante graves e punch o que é muito bem vindo para usar com pedais de drive, de modo que em altos volumes o amp não soa magrinho. Avaliado por Eduardo AK / (Enviado em 29/04/2016)
Obra de Arte
Estive "namorando" o overdone há algum tempo, esta decido a comprar um, mas queria ter a oportunidade de testar antes. Logo após a expomusic de 2014 entrei em contato com o Pedrone e ele estava com um disponível para testar na sua oficina (acho que foi o Overdone comprado pelo Oscar do Blog LPG), não perdi muito tempo e lá fui eu para conhecer de perto. Até então só tinha visto o Overdone num video do Kleber Shima no youtube. Foi uma experiência única, nunca tinha tocado num ampli com uma característica harmônica tão marcante. Nesta oportunidade vi no canto da oficina uma caixa 1x12 com acabamento em madeira, (acho que era Lobo Custom Shop) linda para caramba (sempre fui fã de acabamentos em madeira). Perguntei pro Pedrone: "Você faz o Overdone neste acabamento?" e ele disse que sim. Uns dias depois fiz a encomenda junto com uma caixa 2x12 vertical e o resultado foi uma obra de arte com acabamento extraordinário em madeira (dá uma olhada no facebook do Pedrone que tem fotos por lá).
Sobre o som, como disse o Oscar no seu review, no começo a gente apanha um pouco do ampli, pois as possibilidades são quase infitas. O som Clean é demais, e cada pequeno ajuste de frequência ou chave dá um tempero a mais. O drive é suave e claro, ressalta o som característico da guitarra e ainda tem a possibilidade de dar bastante ganho. É um aplificador de atíssimo nível, com timbres maravilhosos e cada vez que ligo ele descubro algo totalmente diferente.

Parabéns ao Pedrone, por ser um cara super gente fina, atencioso e extremamente caprichoso e competente. E Muito Obrigado por ter aceitado o desafio de fazer o meu Overdone nesse acabamento fantástico. Avaliado por Adriano Masutti / (Enviado em 07/03/2015)
Amp com várias possibilidades!
Comprei o Overdone após conhecer os amps fabricados pelo Pedrone com outros guitarristas. A qualidade realmente se confirma. Excelente acabamento e cuidado nos detalhes. O visual é lindo e pude opinar em diversos detalhes.
O amp é extremamente silencioso. Nenhum ruído em pots, estalos. É um produto de primeira linha, material de qualidade. Na minha opinião o melhor amp que toquei. Isto porque o Overdone possibilita infinitas opções de timbre. É um universo, consegue-se desde um lindo clean gordo até um drive mais intenso. Como minha praia é Rock/Blues e Jazz gostei muito! Se encaixa perfeitamente para os timbres que busco. A melhor parte é experimentar e encontrar as sonoridades que mais agradam. O circuito ponto a ponto é muito bem trabalhado e com certeza contribui na durabilidade e manutenção do equipamento. Recomendo o trabalho do Pedrone! Além do timbre excelente, a certeza de poder contar com atendimento muito bom aqui no Brasil e ter a certeza que vai dar tudo certo não tem preço. Avaliado por Gustavo / (Enviado em 03/02/2015)
Overdone - Review
Comprei o Overdone depois de visitar a oficia do Pedrone e testa-lo um pouco lá. Depois de recebe-lo, confesso que me bati um pouco no começo, mas todas as vezes que ligo ele descubro algo novo, alguma opção a mais de timbre, uma regulagem diferente. Os cleans vão do clean seco e rápido até um clean mais gordo e orgânico, o drive tem mais ganho do que eu esperava e pode ser setado com uma configuração mais transparente com o ganho de entrada mais baixo, ou bem mais saturada. Gastei um tempo tentando "imitar" os sons clássicos de Dumble como Robben Ford e John Mayer e obtive um bom grau de sucesso. Para sons do Robben Ford, o amp tem que ser regulado mais "duro" um pouco, com o Feedback atras ligado e sem o boost de médios. Pros timbres do John Mayer o feedback desligado e o mid boost da a maciez do som que eu nunca achava. Todas as chaves (Bright, Mids, Deep, EQ, Feedback) atuam de maneira muito forte no AMP e permitem uma gama de timbres absurda, o que apesar de ser espetacular, faz com que o AMP não seja 100% plug and play. Tem que fuçar, mexer, entender como cada chave influe no timbre, altera o som e definer onde se quer chegar. O comportamento muda com Strato, Tele, LesPaul, de acordo com a frequência que cada captador enfatiza. Isso tudo não são contras, mas sim pros num amp que te oferece controle total sobre tudo. Ainda estou experimentando e sempre que ligo acho algo diferente. É um amp de Rock/Blues e apesar de ter bastante ganho, o DNA dele não permite tocar metal nem nada muito pesado. Não é agressivo desse jeito, mas se vc busca o DNA dos timbres Dumble com certeza irá achar aqui.

Quanto ao acabamento não tenho 1 pingo a comentar. Tudo perfeito, a caixa e o gabinete perfeitos e muito bonitos como as fotos mostram mesmo.

O Pedrone está de parabéns por oferecer um amp dessa categoria a nós aqui. Avaliado por Oscar Isaka Junior / (Enviado em 11/12/2014)
Loja Virtual UOL HOST powered by Signativa